• Today

    FALTAM 62 DIAS PARA CELEBRARMOS A NOSSA HISTÓRIA, QUE TAMBÉM É A DO FADO

    Dia 26 de Novembro de 2017 realiza-se uma grande festa no Café Luso. Junto com a comunidade fadista e os Portugueses, iremos celebrar os 90 anos do Café Luso, os 80 anos da Adega Machado e o 6.º aniversário da elevação do Fado a Património Imaterial da Humanidade pela UNESCO.  

    Dia 26 de Novembro de 2017 realiza-se uma grande festa no Café Luso. Junto com a comunidade fadista e os Portugueses, iremos celebrar os 90 anos do Café Luso, os 80 anos da Adega Machado e o 6.º aniversário da elevação do Fado a Património Imaterial da Humanidade pela UNESCO.

     

  • Today

    72 HORAS EM LISBOA

    Artigo de um blogue de referência que pertence ao maior operador de viagens no Canadá com a especial vocação de servir os viajantes canadianos com opções atractivas e vantajosas. Elegem os melhores destinos mundiais, sendo Portugal, e Lisboa em particular, um dos mais promovidos. O artigo “72 Hours of Unforgettable Sightseeing and Dining in Lisbon” […]

    Artigo de um blogue de referência que pertence ao maior operador de viagens no Canadá com a especial vocação de servir os viajantes canadianos com opções atractivas e vantajosas.

    Elegem os melhores destinos mundiais, sendo Portugal, e Lisboa em particular, um dos mais promovidos.

    O artigo “72 Hours of Unforgettable Sightseeing and Dining in Lisbon” faz uma breve introdução a Portugal, mas refere sobretudo os motivos de charme de Lisboa, cidade capital, nas suas várias facetas que não a esgotam numa única visita.

    No roteiro nocturno que o artigo propõe ao longo de 72 horas (3 dias) coloca como imperdível a visita à Adega Machado (desde 1937), por ser um dos melhores restaurantes da capital onde todas as noites se pode apreciar a Gastronomia Portuguesa e ter contacto ao vivo com o Fado, género musical reconhecido em 2011 pela UNESCO.

    leia aqui

  • Today

    EXPOSIÇÃO “LOJAS COM HISTÓRIA”

    O projecto “Lojas com História” visa valorizar e preservar o comércio tradicional dos bairros históricos enquanto elemento diferenciador de uma cidade. Nesta exposição, recheada de objetos e memórias, somos transportados no tempo e embarcamos num passeio por 81 das lojas mais antigas e emblemáticas da capital. A (re)descobrir uma Lisboa cheia de alma e com […]

    O projecto “Lojas com História” visa valorizar e preservar o comércio tradicional dos bairros históricos enquanto elemento diferenciador de uma cidade. Nesta exposição, recheada de objetos e memórias, somos transportados no tempo e embarcamos num passeio por 81 das lojas mais antigas e emblemáticas da capital.

    A (re)descobrir uma Lisboa cheia de alma e com muitas histórias para contar.

    Terça-feira a sábado, das 12h00 às 18h30 (até 25 de Novembro)
    Rua da Conceição, 134 (Baixa – antigo Banco de Fomento Nacional

     

  • Today

    TRIBUTO DE UM FADISTA A QUEM REVITALIZOU OUTRAS TRADIÇÕES POPULARES

    O Centro Cultural de Belém propôs ao fadista Ricardo Ribeiro cantar e surpreender com um tributo a José Afonso, poeta que soube, como poucos, revitalizar a tradição popular e trabalhá-la com invenção e modernidade. José Afonso, como músico, explorou com igual modernidade os acordes do nosso cancioneiro e levou-os a todo um povo. 26.10.17, 21h00, Centro […]

    O Centro Cultural de Belém propôs ao fadista Ricardo Ribeiro cantar e surpreender com um tributo a José Afonso, poeta que soube, como poucos, revitalizar a tradição popular e trabalhá-la com invenção e modernidade.

    José Afonso, como músico, explorou com igual modernidade os acordes do nosso cancioneiro e levou-os a todo um povo.

    26.10.17, 21h00, Centro Cultural de Belém

  • Today

    O PORTUGAL ESQUECIDO DE QUE FALAVA O FADISTA JOÃO FERREIRA ROSA NÃO O ESQUECERÁ

    Os seus fados falavam e cantavam a nostalgia de um Portugal já esquecido. O irredutível defensor do fado tradicional faleceu ontem aos 80 anos. Celebrizou-se com temas populares como o Fado Alcochete e o Fado Pintéus. Foi proprietário de uma das principais casas de fados em Alfama, “A Taverna do Embuçado”. Recuperou e abriu o […]

    Os seus fados falavam e cantavam a nostalgia de um Portugal já esquecido.

    O irredutível defensor do fado tradicional faleceu ontem aos 80 anos. Celebrizou-se com temas populares como o Fado Alcochete e o Fado Pintéus.

    Foi proprietário de uma das principais casas de fados em Alfama, “A Taverna do Embuçado”.

    Recuperou e abriu o Palácio dos Pintéus, em Loures, onde realizou vários eventos de Fado.

    Avesso ao trabalho em estúdio, e mesmo à comercialização do Fado, sempre preferiu cantar ao vivo, sobretudo num círculo de amigos e amantes do Fado.